segunda-feira, 19 de julho de 2010

A Valsa

Porque os sonhos mais bonitos e sinceros, ditam-se em silêncio, uma única vez.

Porque as palavras, certos actos e alguns momentos por vezes perdem toda a sua essência.

Porque há episódios que de tão especiais, só a íris consegue contar e a boca neles adormece.

É tudo tão sincero como um olhar que se reflecte no espelho e aquilo que é tem que se ver, ausente das sombras que por vezes tornam o presente maravilhosamente distorcido.

Como o amanhecer que não necessita de audiências e que tão pouco aguarda por aplausos.

E há sempre alguém que nos memoriza em silêncio e é nessa ausência sonora, que a valsa da vida acontece. **

9 comentários:

Azelpds disse...

muito bonito. :)

liliana_lourenco disse...

Obrigada. :) **

elsafer disse...

reflectindo entre os espaços das palavras ... entre as nuvens de uma musica perfeita
bj

Anna Molly disse...

Uma lufada de ar fresco nestes sufucantes dias de verão.
Simplesmente overwhelming.

bisous, Lili jolie.

liliana_lourenco disse...

Elsa e Anna:

Obrigada e beijinho. :) **

dina disse...

adorei o texto

liliana_lourenco disse...

Obrigada. **

Spark disse...

Lindíssimo :)

liliana_lourenco disse...

;) Obrigada. **