quarta-feira, 12 de março de 2008

Estupidez... genética

Existem pessoas tão parvas neste mundo.
Há pessoas que têm a mania que são mais que os outros. Assim, sem mais nem porquê, têm a mania e pronto.

Sinceramente pessoas assim enervam-me.

Ás vezes mais, outras vezes menos, depende do meu estado de espírito.

Hoje estou a pensar nisso... e hei-de pensar sempre.

Porque há-de sempre haver alguém que me vai fazer lembrar que a estupidez é uma doença não contagiosa, mas que muitas vezes passa de pais para filhos. **

14 comentários:

Azelpds disse...

Vá vá, toca a animar e não pensar mais nisso que energia negativa só nos faz mal, apesar de isto poder soar meio paradoxal vindo de quem vem. ;)

Mesmo assim a ilustração está mais uma vez fantástica, com destaque para as expressões. Junto também aqui o meu voto para uma exposição um dia destas ilustrações, mesmo que não venha a ser feita de uma forma convencional estilo galeria. :)

*está a magicar umas ideias*

soYa ToYa disse...

Agradece aos céus pelo facto de não ser contagiosa! Coitados daqueles que sofrem dessa doença incurável e insuportável!

Sabias que o repelente mais eficaz é ignorar?!

:p

liliana_lourenco disse...

Mas eu não estou desanimada, a sério.
São coisas que às vezes me lembro, muitas vezes sem relação aparente, pode ser por ver determinada cor numa revista ou ouvir determinada palavra na tv. [:p]
Mal de mim se me fosse abaixo com tanta facilidade.
Teria que ir morar num monte alentejano, apenas com os bicharocos da natureza como meus vizinhos.. :)

Mas obrigada. Vejo que gostaste. :)

E Já estou a ver que hoje anda tudo cheio de ideias, independentemente de estarem com a cabeça fresca ou tipo.. 'ovo frito'. :) :p

Mas sim, tal como disse ao 7ze, é algo a pensar. Um dia tenho que me sentar, apoiar as mãos no queixo e pensar mais a sério nisso.
Já algumas pessoas me têm falado no mesmo... olha quem sabe.

Magica lá vá, eu deixo. :)

**

liliana_lourenco disse...

Olá Soya!

Pois é, é mesmo uma doença insuportável! Insuportável é mesmo o termo correcto!

E ignorar ainda continua a ser o melhor remédio. Tens razão. :)

Mas atenção que a ilustra não tenta passar apenas a ideia do preconceito racial. Como eu sou castanha (eu rio-me bué quando me intitulo de castanha!:p) é fácil pensarem logo nisso, mas ela tenta passar a ideia do preconceito no geral. Infelizmente existem muitas variantes.. é pena.

E mesmo que não nos façam a nós, incomoda ver ou ouvir.. Pelo menos a mim sim. Tenho a certeza que a 'vocês' também.

**

soYa ToYa disse...

Sim, eu vou-me aos arames com essas coisas! Preconceito, no tempo em que vivemos é uma coisa tão, tão... FEIIIIIIAAAAAA!!!
E infelizmente vê-se muito disso...
Felizmente eu não sou nada preconceituosa, o que é uma mais valia para poder exercer na minha área!

soYa ToYa disse...

(esqueci de dizer que nem associei o ilustra á cor da tua pele! Eu NÃO LIGO NENHUMA A ISSO, para mim as pessoas têm um nome, personalidade, caracteristicas próprias, e o que me faz gostar mais ou menos delas não é pela cor da pele, orientação sexual, religião, etc.)

liliana_lourenco disse...

:) Então ainda bem que és uma pessoa 'normal'. :p

Eu também detesto ver cenas de discriminação, seja lá porque motivo for!

Ás vezes são cenas tão parvas mas que me incomodam... do género, gozar com alguém porque é pobre, ou não falares com alguém porque está mal vestido (???) ou não te sentares ao lado de alguém porque tem uma deficiência física (??!) sei lá, 'n' coisas!
Das mais banais às mais violentas! Urff!!! Detesto cenas dessas!!!

Uma pessoa sabe lá o que nos reserva o futuro?!

Eu sei que pode parecer um bocado cliché, mas tento lembrar-me quase sempre de não fazer aos outros o que não gosto ou não gostaria que me fizessem a mim ou às pessoas de quem gosto!

Também dou MUITA importância ao interior das pessoas. O exterior claro que tem a sua importância (ia mentir se dissesse que não tem peso algum) mas é o interior que as faz serem ou mais atraentes e o que nos faz ter mais ou menos vontade de estar ao pé delas.

E já agora, qual é a tua área?

**

Azelpds disse...

Eu sou um apaixonado pelo interior e energia das pessoas. ;)

Marie-Louise disse...

Interesting illustrations, I like it!

soYa ToYa disse...

O exterior, na sociedade em que vivemos é importante, mas não é o mais importante. Há pessoas que conforme as vou conhecendo vão ficando cada vez mais lindas para mim!
A minha área é ... Staran: Serviço Social!!!

liliana_lourenco disse...

Azelpds e Soya:

Ainda bem que dão ambos a importância devida ao interior das pessoas, que se virmos bem, é o que acaba por transformar o exterior das mesmas..

E olha Soya, tenho uma amiga que seguiu a mesma área que tu. :) Ela gosta bastante e acho que tem tudo a ver com ela.

**

Marie-Louise:

Marie, thanks for the visit and for the nice comment. :)

**

EVA disse...

UUUUUUUUUUUYYYYY Qué te pasa Liliana?
He intentado traducirlo, pero no termino de entenderlo...
¿qué le pasa a la chica de la ilustración? ¿es un dálmata?¿por qué miran raro?

No sé, si estás "tristoncilla" ya se te pasará..guapetona!

un besito

liliana_lourenco disse...

Eheh!
Olá Eva!

Não se passa nada. Eu não estou tristoncilla. :) :p

A ilustração fala do preconceito. Tenta passar a ideia de que o preconceito é algo que pode passar de pais para filhos. Mas eu estou bem. :)

La chica de lá ilustracion és una vaca... daquelas vacas ruins que são preconceituosas. :p

*Beijinhos Eva!!*

Marie-Louise disse...

Thank you for nice comment on my blog. Of course! I will link to you too...and my english...