sábado, 1 de março de 2008

Três

Eram duas vezes, três pessoas.
Elas estavam assentadas, porque toda a gente sabe que é muito mais giro estar assentado do que estar sentado. E tinha piada estar-se assim.
Depois alguém engolia o silêncio com um copo de água e dizia:
"Tenho saudades daquela que nunca fui e daquela que nunca vou ser. Tenho mesmo saudades desse Eu que hipoteticamente sou, mas que desconheço".
Fim. **

25 comentários:

Anónimo disse...

HURRAY!!!
New Post!

Sabes o que se diz do silêncio entre duas pessoas? (neste caso 3)
Penso que é algo do género: se não for incómodo haver esse silêncio, então é porque elas estão bem uma com a outra, se entendem…

Oh, quantas vezes queremos ser quem não somos...queremos reinventar um novo eu!!!

:p

aNa

liliana_lourenco disse...

Olá Ana!
É verdade, finalmente outro post.. :)

.. O silêncio.. pois.. eu sou muito adepta do silêncio. Sou tão adepta do silêncio que olha, nem vou dizer mais nada. Queres ver? Olha:

[ :p ]

**

dina disse...

:) bem, para mim o post está um bocadinho para o dramático, ou seja não é muito o meu género.~
quanto ao silêncio... eu gosto de estar em silêncio, gosto de fazer longas viagens de carro em silênciao com música a tocar (umas vezes ouço outras nem por isso) ...
e há uma altura do dia em que sou particularmente silenciosa... ao almoço, até posso ir almoçar com mais pessoas mas gosto de ficar calada a ouvi-las ou nem por isso, com uma caneta na mão e uma toalha de papel à frente... silêncio bom esse

liliana_lourenco disse...

Sim Dina, percebo que esta ilustra para alguns pode ser incomodativa.

Mas se te incomodar bastante lembra-te que são apenas linhas e pedaços de cor. :) Nós é que temos muito a necessidade de atribuir significados a tudo, o que até é bom, porque mantêm-nos 'entretidos'.

Quanto ao silêncio acho que é como tudo, gosto dele na hora e no momento certo, momentos esses que se vão repetindo várias vezes ao longo do meu dia consoante vários factores, não só internos como também exteriores a mim.

Em termos de momentos específicos em que sou muito adepta do meu silêncio e do silêncio dos outros, é principalmente quando acordo, quer seja de manhã ou de noite ou de tarde, a hora do dia não é o que está em causa, mas sim o momento em si, em que preciso de uns 'minutos' mágicos sem ouvir voz alguma.

[...]

**

Azelpds disse...

A figura do meio parece tentar quebrar o silêncio da rapariga, arranhando-lhe a perna até fazer sangue, apesar de não surtir efeito algum.

É como se ela se tivesse conformado com a sua existência, limitando-se a viver e tentando aceitar o seu papel aqui, mas ao mesmo tempo luta contra os seus demónios e bichinhos interiores que a puxam para algo mais do que ela é neste momento.

Eu por vezes sinto é uma espécie de saudade de tempos que já lá vão, e do que já fui num certo passado, mas por outro lado foram essas mudanças que me levaram ao que sou hoje, e que fazem com que seja um eterno inconformado, que busca sempre algo que não sabe o que é, mas que sente existir.

Ok, o mais certo é nada disto ter feito sentido algum. +_+

Anónimo disse...

Eu gosto do pormenor do copo com água...
E penso que este desenho, assim como tantos outros, pode ter tantos significados quanto os que lhe quisermos dar...

É engraçado as coincidências da vida...Hoje o silêncio foi o protagonista do meu dia...
E assim vou continuar.


**

aNa

liliana_lourenco disse...

Olá Azelpds!
Bem vindo ao meu espaço! :)
(Quando olho para o teu nome lembro-me logo do medicamento Alcacelcer..)

Acho que no fundo quase ninguém se parece conformar com o Presente que tem. Anseiam sempre por um Futuro já a partir de amanhã, ou suspiram pelo Passado que cada vez fica mais longe.

Também várias vezes sinto saudades do Passado mas quanto mais o tempo passa mais eu sinto que é onde ele está, é onde tem que
estar.

Mas inconformada também me sinto assim, tem graça, porque parece-me sempre que podia fazer MUITO mais do que aquilo que neste momento faço e é quase como estar a ver a vida a passar-me pelos dedos e ter consciência disso e nada fazer para a agarrar???! Sou mesmo parva?! Quando tiver 74 anos vou-me arrepender de certeza! É estranho..

[tudo o que disseste fez todo o sentido.] :)

**

liliana_lourenco disse...

Sim Ana, tens toda a razão.
Cabe a cada um, ver o que quer ver.

Então mas hoje estás caladinha é?

Acho que o silêncio é um bocado como a sensação de fome. O nosso corpo diz-nos quando é que temos que comer. Também em relação ao silêncio, a nossa mente sabe quando é que devemos permanecer mais calados. Nós é que muitas vezes ignoramos essas mensagens..

**

Anónimo disse...

Penso que pela primeira vez, desde que se entrou em 2008, parei e fiz um ponto de situação no que toca á minha vida.
Impressionante, como consigo meter o piloto automático e nem reparar bem no que faço-deve ser da minha idade!
Mas hoje foi inevitável, cruzei-me com o meu passado, e tive mesmo de fazer um ponto de situação-daí o silêncio!!!
Engraçado o teu desenho...de repente consigo identificar-me com ele...deve ser do copo com água!
:p

(e sim, a nossa mente sabe exactamente quando devemos estar caladitos, no nosso canto...o pior é aprender a respeitar e não meter o pé na poça!!ehehe)

liliana_lourenco disse...

:) :) Acho que nem deve ter muito a ver com a idade.. é normal que isso aconteça, acho eu.

A vida vai rolando e acontecendo, acho que na maior parte dos casos nem temos muita consciência com o que vai seguindo. Eu falo por mim. Sou muito da onda do 'Deixa andar. Sem stresses!'.. Eheh!

Mas faz bem de vez enquando parar e pensar no que 'aqui' andamos a fazer.. :)

**

Azelpds disse...

:)

lol, alcacecer?? Thx acho. 0_o

A minha cena do passado também acho que ele está bem lá onde está, porque vivo sempre o presente. Tenho é a tendência a nunca esquecer é o tal passado de onde as coisas vêm, o meu eu actual incluído. Isto por vezes dá depois para aquelas divagações normais "se cena x ou acontecimento y não tivesse ocorrido, o que seria deste presente"?.

Só que depois isso passa-me rápido por ter uma certa autoconfiança (mesmo com as duvidas existenciais que todos temos de vez em quando), o que leva à tal cena de achar piada a cenas do passado, e que sem ele não estaria assim aqui como estou hoje, logo ele teve de existir, e assim como foi.

A cena do estarmos inconformados é isso mesmo, em que apesar de fazeres coisas na tua vida, sentes que podias fazer muito mais e que poderemos estar a ser meio preguiçosos, sujeitos a deixar passar momentos que depois nunca mais irão voltar, e plenamente conscientes disso, e sempre a pensar "oh, amanhã é que é, daqui a uns meses vou fazer isto, depois a uns tempos bla bla, agora é que é", e o tempo vai passando.

Não é que eu não goste do meu percurso por cá e do que vou fazendo, pelo contrário, mas há sempre aquele bichinho que te desperta e faz ter consciencia que podiamos ir mais além.

liliana_lourenco disse...

:p
É por causa do nome que utilizas aqui. Sempre que olho para ele leio 'Alcacelcer', apesar de eu saber que não está ali Alcacelcer nenhum! :p

Mas sim, também costumo pensar no que seria de mim hoje, se em alturas específicas da minha vida tivesse optado por outros caminhos, diferentes dos que escolhi e que me trouxeram onde estou hoje. Estaria melhor? Pior? Hmmm, quem saberá? :)

E olha, é hoje que vou ganhar coragem para dar aquele salto que está aqui preso há anos!!! Não espera.. hoje não pode ser porque tenho que ir tratar de uns assuntos.. Amanhã! É isso mesmo! Amanhã é que é! De amanhã não passa! Amanhã muda tudo! :p :p

**

Azelpds disse...

oh, e de que salto estamos a falar?

:p

liliana_lourenco disse...

Não conto! Nhe nhe nhe nhe nhe nheeeee! :p

**

Azelpds disse...

pfft

*faz beicinho*

;)

dina disse...

olha lá, estás a dar conta que eu venho 2 X por dia aqui só para ver se há actualizações e que tu te andas a baldar?
não me parece bem eu estar a gastar o dinheiro dos meus patrões e parte da noite de sono, chegar aqui e ... nada

liliana_lourenco disse...

Ahahahahahahahahahah!
Ai ai... pois, realmente.. eheh! :)

Mas tens razão! Tenho que começar a ter mais consciência dos meus actos!!! :p

Amanhã coloco um novo post. Hoje já estou demasiado cansada e estou aqui a pensar noutras coisas não me consigo concentrar. :p :p

Eheh!... mas gostei da tua abordagem! É assim mesmo Dina! Tens que fazer valer os teus direitos de leitora assídua!
Eu também sou assim apesar de não dar o exemplo. :p

**

dina disse...

pensava eu que antes de me teres ido visitar tinhas actualizado aqui a casa, mas já vi que foi mesmo xixi-cama

liliana_lourenco disse...

Ahahahahah!
Ai fazes-me rir!... mas não, eu sou rápida mas nem tanto.. passaram-se o quê.. 20 minutos?? :)

Amanhã é que é! Prometo!! :)

E agora as despedidas, novamente com a parte do 'chichi cama'! E tem que ser rápido porque senão aiai.. :p

**

Jon Snow disse...

Só isto :

Tinha o vento contra a cara e as nuvens e as ondas do mar por conta própria. Sofria muito de amores e não havia amor que durasse que não magoasse. Jurava-me que um dia viria a não ser eu, sem saber o que dizia, sem antecipar a ilusão. E agora a dor de ser já quem se não queria, ultrapassada a irremediável distância que vai do desejo ao seu fim, sem nada mais poder adivinhar. Saudades de mim. De quem nunca fui.Eu não queria. Eu nunca quis. Minto. Eu quis quando não sabia o que queria.

(Pedro Paixão)

liliana_lourenco disse...

Que bonito...
.. tu às vezes até sabes parafrasear coisas bonitas.. curioso................... ;)

**

Jon Snow disse...

Algumas coisas, de vez em quando, sim.
mas porquê, gostaste?

liliana_lourenco disse...

Não. Não gostei nadinha. Estava só a disfarçar. Não se notou?.. :)

**

Jon Snow disse...

Ainda bem. É que de onde essa veio, há muitas mais... queres?

liliana_lourenco disse...

Não sei. Depende. Talvez.
De onde é que essa veio?.. :)

**